Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Camellia

Inquietos

 

Inquietos.jpg

 

 

"We have so little time to say the things we mean" é uma das frases que destaco de “Restless”, uma daquelas histórias que ficam on repeat e que surgem da melhor forma, sem contar. Lembro-me que apesar de muito sonolenta tive de ver e acompanhar até o fim! 

 

Este é um filme cheio de momentos marcantes onde encontramos duas personagens, Enoch e Annabel que se conhecem de uma forma muito particular e que conseguem juntos minimizar e colorir os momentos menos felizes que enfrentam. 

 

Existe toda uma mistura de sentimentos que nos fazem sorrir, chorar (muito) e até despoletar alguma revolta. A trama chega tão perto pela emergência de temas que todos temos presentes na nossa vida, saudade,  morte, esperança …É um filme que para além de todo este potencial traz-nos  questões que nos deixam realmente a pensar. Sem dúvida que a situação de Annabel levanta muitas questões, a meu ver o exemplo dado por esta personagem é espectacular. Caso vejam o filme acho que entenderão porquê.

 

Em relação aos actores posso dizer que Henry Hopper   foi uma boa surpresa, não conhecia o actor, mas a sua interpretação é fascinante. As expressões, o ar de menino adulto…tudo.  Já a  Mia Wasikowska...bem, sou suspeita, simpatizo com a actiz já há algum tempo por ter sido a escolhida de Tim Burton para viver a personagem de  "Alice no Pais das Maravilhas". Ainda assim acho que foi a escolha perfeita. Para além de a junção de ambos ter funcionado muito bem!!

 

 Deixo o trailer para vos aguçar mais a curiosidade... ;)

 

 

 

 

 

6 comentários

Comentar post